Pular para o conteúdo principal

VISual artv - Três trabalhos quase inéditos no ‘Cartografia do Possível’ do Centro de Referência da Dança





Três trabalhos quase inéditos no ‘Cartografia do Possível’
do Centro de Referência da Dança
        Imagem inline 1
                                                                                              Foto: Josefa Pereira (“Eu te amo Cassiano”)

O “Cartografia do Possível” da semana traz ao Centro de Referência da Dança três trabalhos: na quinta, 9/11, Paulo Carpino dança “O que tiver de ser, vai ser (?)”, e no sábado (11/11), o B-Side Dance apresenta o seu manifesto LGBT "The Visual Moment", e Suiá Ferlauto compartilha seu primeiro solo, “Eu te amo Cassiano!”.  Excepcionalmente esta semana, por conta do feriado, não haverá apresentação na sexta-feira.
“O que tiver de ser, vai ser(?)” fala do espaço como uma entrada para novas possibilidades.  No solo, Paulo Carpino transita sobre as expectativas que se iniciam ao habitar um novo local e como a percepção organiza maneiras de compartilhar este ambiente. A luz é de Hernandes de Oliveira.
Os cinco bailarinos do B-Side Dance – Augusto Alves, Deangelis Gustavo, Ezequiel Souza, Gregory Ramos, Pedro Ferrarezi e Quezia Dias – partem da dança "The Visual Moment" para captar as essências do corpo, da mente e da alma, por meio de músicas, filmes e expressões, como forma de debater a LGBTfobia, percorrendo os caminhos de um homossexual entre a represália familiar, amigos e romances até encontrar a sua liberdade.
“Eu te amo Cassiano!” tem como ponto de partida “O Inominável”, de Samuel Beckett – considerada, por Suiá Ferlauto, obra referência presente em seu corpo, e que a faz continuar – e Cassiano, ou Genival Cassiano dos Santos, cantor, compositor e guitarrista brasileiro, que passam a ter uma estranha proximidade no universo do fracasso, da ausência de sentido, naquilo que ninguém aceita. O solo recebe como colaboradores Manuel Pessoa de Lima , na composição musical, e também Hernandes de Oliveira, na criação de luz.

As apresentações têm entrada gratuita.
_______________________________________________

Serviço:
Cartografia o Possível
9/11 (quinta-feira), 19h
“O que tiver de ser, vai ser(?)”

Com Paulo Carpino
Sala Cênica Ivonice Satie
Classificação indicativa: 16 anos

Duração: 30 minutos
Grátis

11/11 (sábado), 19h15
The Visual Moment”
Com B-Side Dance
Sala Cênica Ivonice Satie
Classificação indicativa: 14 anos

Duração: 15 minutos
Grátis

11/11 (sábado), 19h15
“Eu te amo Cassiano!”
Com Suiá Ferlauto
Sala Plural
Classificação indicativa: Livre

Duração: 40 minutos
Grátis

Centro de Referência da Dança de São Paulo – CRDSP
Baixos do Viaduto do Chá, s/n – acesso pela Rua Formosa (estação Anhangabaú do Metro) - Informações: 32143249 | 953013769


Fichas técnicas:

“O que tiver de ser, vai ser(?)”
Concepção, criação e performance: Paulo Carpino | Iluminação:  Hernandes de Oliveira | Edição sonora: Paulo Carpino

The Visual Moment”
Concepção e Direção: B-Side Dance | Roteiro: Gregory Ramos | Coreografias:  Augusto Alves, Gregory Ramos e Pedro Ferrarezi | Dançarinos: Augusto Alves, Deangelis Gustavo, Ezequiel Souza, Gregory Ramos, Pedro Ferrarezi e Quezia Dias | Trilha Sonora: Augusto Alves | Figurino e Projeções: Gregory Ramos

“Eu te amo, Cassiano!”
Dança: Suiá Burger Ferlauto | Música: Manuel Pessoa de Lima | Luz: Hernandes de Oliveira

O que tiver de ser, vai ser-Foto-Paulo Carpino
imagens
       Foto: Josefa Pereira (“Eu te amo Cassiano”)

The Visual Moment-B-Side Dance (5)






Comentários