Pular para o conteúdo principal

POSTAGEM EM DESTAQUE

VISUAL ARTV - GALERIA MARCELO GUARNIERI - sala 1 | LIUBA sala 2 | Claudia Jaguaribe - Encontro com LIUBA

GALERIA  MARCELO GUARNIERI


Galeria Marcelo Guarnieri sala 1 | LIUBA sala 2 | Claudia Jaguaribe - Encontro com LIUBA abertura 15 de março de 2019 / 19h - 22h período de exposição 15 de março – 11 de maio de 2019  Alameda Lorena, 1835 São Paulo, Brasil



infowww.galeriamarceloguarnieri.com.br
A Galeria Marcelo Guarnieri apresenta na sua sede de São Paulo a segunda exposição individual da artista búlgara radicada brasileira LIUBA. A sala será ocupada por uma plataforma de blocos de concreto que servirá de base para as esculturas, posicionadas em diferentes níveis de altura, seguindo um projeto expositivo concebido pela artista. Além das esculturas, serão apresentados desenhos e relevos de parede, todos eles produzidos entre as décadas de 1960 e 1980. 



LIUBA  (1923, Sófia - Bulgaria, 2005, São Paulo - SP), chegou no Brasil em 1949 já para estabelecer um ateliê em São Paulo, onde viviam seus pais desde o ano anterior. Durante a década de 1950, a artista transitou por diversos países da Europa, das Amé…

WEB TV VISUAL ARTV - SELVÁTICA TRAZ A SÃO PAULO SUA VERSÃO CONTEMPORÂNEA DE “IRACEMA"


SELVÁTICA TRAZ A SÃO PAULO SUA VERSÃO CONTEMPORÂNEA DE “IRACEMA"

Imagem inline 3
                                                                                                                               Foto Tamiris Spinelli
Com texto e direção de Leonarda Glück, o coletivo curitibano Selvática Ações Artísticas apresenta, em São Paulo, em curtíssima temporada de 2 a 4 de outubro, na Funarte, “Iracema 236ml – O Retorno da Grande Nação Tabajara”, uma releitura contemporânea da trágica história de amor entre a índia tabajara e seu colonizador, imortalizada no romance-épico-lírico “Iracema”, de José de Alencar (1829-1877).
Na montagem de “Iracema 236ml...”, aqui ironicamente transmutado em produto envasado, o texto de José de Alencar encontra vida falante na forma de manifesto literário-teatral. A realidade cultural lírica do início do século XVII, retratada na obra de 1865, é transportada para um atribulado cenário brasileiro atual, afetado pelo avanço tecnológico e pelas discussões de gênero.

A encenação dialoga com a cenografia digital do paulistano Danilo Barros (Modular Dreams) e a projeção contínua de vídeos, inspirados nos cenários pictóricos pintados em grandes telas no século XIX.

O espetáculo circula pelo país por meio do Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz/2014.


________________________________________________________                                                                                    

Comentários