Pular para o conteúdo principal

POSTAGEM EM DESTAQUE

VISUAL ARTV - ‘Dança se Move Ocupa’ traz um mês de ações culturais na Funarte SP

‘Dança se Move Ocupa’ traz um mês de ações culturais na Funarte SP
Organizado por artistas da dança de São Paulo, evento dinamiza o complexo cultural da Funarte, com 26 apresentações de núcleos artísticos, seis debates sobre temas que envolvem a arte e a cultura na atualidade nacional, nove oficinas, JAM de Contato Improvisação, performances, lançamento de livros e sessão de cinema.
                                                                         Foto: Fellipe Oliveira (“situação 3# posição amorosa”)
Entre 11 de novembro e 16 de dezembro, a Funarte São Paulo acolhe o ‘Dança se Move Ocupa’, uma intensa programação artística proposta pelo Movimento A Dança se Move, organização independente da dança contemporânea paulistana, que reúne algumas dezenas de núcleos artísticos, que vêm produzindo pesquisa e obras sempre antenados com os acontecimentos no Brasil e no mundo. Mesmo sem nenhum tipo de apoio financeiro, durante as cinco semanas do evento, os artistas estarão mobilizados com apr…

VISUAL ARTV - CINECLUBE ARCÁRIA DESTACA O CINEMA FRANCÊS E OS DOCUMENTÁRIOS BRASILEIROS, EM SETEMBRO








Documentário -Os Últimos Cangaceiros

LogoVerbena -5K.jpg
Cineclube Araucária destaca o cinema francês
e os documentários brasileiros, em setembro

Cinema Francês -O Fabuloso Destino de Amélie Poulain -b.jpgCineclube Araucária, em Campos do Jordão, segue com a proposta de reverenciar as boas produções brasileiras e mundiais da sétima arte.

Em setembro, apresenta a força e beleza do cinema francês e a importância do documentário brasileiro. Com exibições gratuitas no Espaço Cultural Dr. Além, as mostras integram o projeto Cineclube Araucária - O Cinema de Volta a Campos do Jordão. Os horários são sempre de quinta a sábado, às 19h30, e aos domingos, às 15h e 18h.

O longa Carrossel da Esperança, de Jacques Tati, abre o Panorama do Cinema Francês, no dia 15 de setembro, seguido por Dentro de Casa (16/9), de François Ozon, Retratos da Vida (17/9), de Claude Lelouch, e O Fabuloso Destino de Amélie Poulain (18/9), de Jean-Pierre Jeunet. Todas são obras significativas da filmografia francesa. As crianças também serão brindadas com a animação O Pequeno Príncipe (18/9), de Mark Osborne, clássico da literatura da França.

Panorama do Documentário Brasileiro ocorre entre os dias 22 e 25 de setembro com os respectivos filmes: Nós Que Aqui Estamos Por Vós Esperamos, de Marcelo Masagão, Os Últimos Cangaceiros, de Wolney Oliveira, Últimas Conversas, de Eduardo Coutinho, e O Começo da Vida, de Estela Renner. A sessão infantil (25/9) também segue o perfil da mostra com Território do Brincar, de David Reeks e Renata Meirelles.

Realizado com o apoio do ProAC, o projeto Cineclube Araucária – O Cinema de Volta a Campos do Jordão teve início em fevereiro e segue até novembro, promovendo um total 20 mostras de cinema. A cada mês, além das tradicionais mostras temáticas, um país diferente tem a sua filmografia exibida para o público jordanense, entre eles: Brasil, França, Finlândia, Turquia e, os já contemplados, Polônia, Irã, Índia, Argentina, China, Continente Africano e França.

Na programação de 2016 constam ainda palestras, oficinas e seminários, visando à formação profissional de novos cineastas, com produção de curtas-metragens que estarão na segunda edição do Festival Curta Campos do Jordão, previsto para dezembro no Espaço Cultural Dr. Além.

O Cinema Francês

Cinema Francês -Retratos da Vida -bb.jpgQuando se fala da importância de determinados países para o desenvolvimento da filmografia mundial, não há dúvida de que a França deve figurar um primeiro lugar. Seja do ponto de vista da história da sétima arte com a criação dos primeiros equipamentos, estúdios, produções, sessões públicas, da primeira empresa distribuidora e da difusão da arte de contar histórias pela imagem em movimento, seja pela qualidade das suas produções na atualidade. Hoje, a França é o único país capaz de fazer frente aos americanos quando o assunto é cinema. Ainda que tenha passado por uma séria crise após a Primeira Guerra Mundial, o cinema francês nunca conheceu o ostracismo. Mesmo durante a segunda guerra, produções importantes foram realizadas para se tornarem verdadeiros ícones. Les Enfants du Paradis (O Boulevard do Crime), de Marcel Camus, considerado pela crítica mundial como um dos melhores filmes já realizados, é um bom exemplo. A nouvelle vague que chegou a influenciar os destinos de Hollywood se impôs a partir da década de 1950, tendo à frente nomes que também entraram para a história como François Truffaut, Jean-Luc Godard e Claude Chabrol. O cinema francês é, sem sombra de dúvida, o mais dinâmico da Europa, tanto em termos de público e de filmes produzidos, quanto pela receita gerada por suas produções. “Diante de um universo tão amplo quantitativa e qualitativamente, a escolha de uns poucos títulos para apresentar o Panorama do Cinema Francês, na programação do Cineclube Araucária, foi uma tarefa quase impossível. Por isso tomamos como critério não deixar de lado nomes verdadeiramente significativos para a filmografia francesa como Jacques Tati, François Ozon, Claude Lelouch e Jean-Pierre Jeunet”, comenta o curador Cervantes Souto Sobrinho. Ele completa: “para os pequenos a escolha recaiu sobre uma das mais emblemáticas histórias infantis da literatura francesa: O Pequeno Príncipe, de Saint-Exupéry, transformada em animação, com direito a indicação ao Oscar 2016, por Mark Osborne”.

Documentários Brasileiros

Documentário -Os Últimos Cangaceiros -bb.jpgNa cinematografia brasileira o documentário sempre teve um papel de destaque, seja nas primeiras produções realizadas pelo Instituto Nacional do Cinema Educativo, seja pelo surgimento, com o Cinema Novo a partir da década de 1960, do documentário de cunho social, quando o povo passa a ser o protagonista de filmes focados em temáticas voltadas para os problemas dos brasileiros anônimos. Nomes importantes como o de Eduardo Coutinho, o maior documentarista brasileiro de todos os tempos, surgiram nesse período. Mas, foi a partir da retomada do cinema nacional em meados da década de 1990, que ocorreu no Brasil uma verdadeira reinvenção do filme documentário, com um volume de produção que cresce ano a ano e que desperta cada vez mais o interesse tanto de cineastas quanto do público. Segundo o curador Cervantes Souto Sobrinho, “para compor a Mostra Panorama de Documentário Brasileiro, dentro da programação do Cineclube Araucária, a pesquisa girou em torno do que consensualmente se admite serem os títulos mais significativos realizados no Brasil, a partir dessa fase de retomada do gênero, com destaque para a produção do Instituto Alana dirigida ao público infantil, Território do Brincar, de Renata Meirelles e David Reeks”.

Programação - setembro/2016

Panorama do Cinema Francês
           
15/09 (Quinta, às 19h30)
Carrossel da Esperança (Jour de Fête)
De Jacques Tati. França. 1949. 96’. Livre.
Sinopse - François é um carteiro francês distraído e frequentemente interrompe suas tarefas para conversar com os habitantes da pequena cidade onde vive. Após assistir em um filme os métodos mais rápidos dos correios dos Estados Unidos, François inicia uma nova jornada em sua bicicleta.

16/09 (Sexta, às 19h30)
Dentro de Casa (Dans la Maison)
De François Ozon. França. 2013. 105’. 14 anos.
Sinopse - A vida do professor Germain não estava lá essas coisas. Ele já não escondia seu cansaço de lidar com alunos cada vez mais idiotas e incentivá-los a ler para poder escrever melhor era um martírio que parecia não ter fim. Um dia, no meio de textos desprezíveis, surge uma redação. Nela, o adolescente Claude relata seu contato com a família de um colega, salienta sua intenção de fazer parte daquele núcleo e seu desejo pela mãe do amigo.
           
17/09 (Sábado, às 19h30)
Retratos da Vida (Les Uns et Les Autres)
De Claude Lelouch. França. 1981. 168’. 14 anos.
Sinopse - Um dos filmes grandes filmes de Lelouch. Com dança, música e guerra, ele fez um grande painel que começa em 1936, mostrando os caminhos cruzados de quatro famílias em quatro cantos do mundo. De alguma forma, as quatro famílias têm os seus caminhos ligados à Segunda Guerra. Ao final, uma cena deslumbrante com um ballet na esplanada do Trocadéro em Paris, coreografado por Maurice Béjart, protagonizado por Jorge Donn, ao som do Bolero de Ravel.

18/09 – MATINÊ - (Domingo, às 15h)
O Pequeno Príncipe (Le Petit Prince)
De Mark Osborne. França. 2015. 104’. Livre.
Sinopse - Uma menina dedicada aos estudos começa a receber cartas de seu vizinho. Nessas páginas é contada a história de um piloto que cai no deserto do Saara. Lá, ele conhece um garoto, um pequeno príncipe vindo de outro planeta. Ao contar sua história para o piloto, o menino o faz a refletir sobre vários assuntos. Juntos, eles embarcam numa grande aventura.
           
18/09 (Domingo, às 18h)
O Fabuloso Destino de Amélie Poulain (Le Fabuleux Destin d’Amélie Poulain)
De Jean-Pierre Jeunet. França. 2001. 122. 14 anos.
Sinopse - Após deixar a vida de subúrbio, a inocente Amélie muda-se para o bairro parisiense de Montmartre. Certo dia encontra uma caixa escondida no banheiro de sua casa e, pensando pertencer ao antigo morador, decide procurá-lo. É assim que encontra Dominique. Ao perceber sua alegria em reaver o objeto, ela fica impressionada e adquire uma nova visão do mundo. Passa, então a ajudar as pessoas que a rodeiam, vendo nisto um novo sentido para sua existência.

Panorama do Documentário Brasileiro

22/09 (Quinta, às 19h30)
Nós Que Aqui Estamos Por Vós Esperamos
De Marcelo Masagão. Brasil. 1999. 73’. 12 anos.
Sinopse - Um filme-memória sobre o século XX, a partir de uma poética e criativa linguagem de montagem de recortes biográficos reais e ficcionais (fotografias, filmes clássicos e outros registros audiovisuais) de pequenos e grandes personagens que viveram nesse século, de forma a resumir e definir o espírito dessa época.

23/09 (Sexta, às 19h30)
Os Últimos Cangaceiros
De Wolney Oliveira. Brasil. 2011. 79’. 14 anos.
Sinopse - Jovina Maria da Conceição e José Antonio Souto são dois senhores que levam uma vida bem comum pelos últimos 50 anos. O que ninguém sabe, incluindo seus filhos, é que estes nomes são falsos. A dupla, na verdade, foi conhecida como Durvinha e Moreno. Eles integraram o bando de Lampião, o mais controverso e famoso líder do cangaço.

24/09 (Sábado, às 19h30)
Últimas Conversas
De Eduardo Coutinho. Brasil. 2015. 85’. 12 anos.
Sinopse - Documentário realizado a partir de entrevistas feitas por Eduardo Coutinho com jovens que estavam cursando o terceiro ano do ensino médio em escolas públicas. O documentário Últimas Conversasbusca entender como esses jovens pensam, sonham e vivem a adolescência.

25/09 – MATINÊ - (Domingo, às 15h)
Território do Brincar
De David Reeks e Renata Meirelles. Brasil. 2015. 90’. Livre
Sinopse - Entre 2012 e 2013, a educadora Renata Meirelles e o documentarista David Reeks percorreram diversas regiões brasileiras, revelando o país através dos olhos das crianças e realizando um trabalho de escuta, intercâmbio de saberes, registro e difusão da cultura infantil. São mostrados os brinquedos e brincadeiras das regiões brasileiras, além das manifestações populares em que a criança tem participação efetiva.

25/09 (Domingo, às 18h)
O Começo da Vida
De Estela Renner. Brasil. 2016. 97’. Livre
Sinopse – O documentário é uma análise aprofundada e um retrato apaixonado sobre os primeiros mil dias de um recém-nascido. Registra o verdadeiro começo da vida de um ser humano, no tempo considerado crucial pós-nascimento para o desenvolvimento saudável da criança, tanto na infância quanto na vida adulta.
IMAGENS

Cinema Francês -Carrossel da Esperança

Cinema Francês -Dentro de Casa 

Cinema Francês -O Fabuloso Destino de Amélie Poulain

Cinema Francês -O Pequeno Príncipe

Cinema Francês -Retratos da Vida 

Documentário -Nós Que Aqui Estamos Por Vós Esperamos 

Documentário -O Começo da Vida 

Documentário -Território do Brincar

Documentário -Últimas Conversas 

image003

 imagem 005

Documentário -Os Últimos Cangaceiros


Serviço

15 a 18/9 - Panorama do Cinema Francês
Quinta a sábado (às 19h30) e domingo (às 15h e às 18h)
22 a 25/9 - Panorama do Documentário Brasileiro
Quinta a sábado (às 19h30) e domingo (às 15h e às 18h)

Projeto Cineclube Araucária – O Cinema de Volta a Campos do Jordão
Local: Espaço Cultural Dr. Além
Av. Dr. Januário Miráglia, 1582, na Vila Abernéssia. Campos do Jordão/SP
Grátis. Informações: (12) 3664-2300


Assessoria de imprensa: Verbena Comunicação
Eliane Verbena

Tel: (11) 99373-0181 / 2738-3209 - verbena@verbena.com.br

Comentários