Pular para o conteúdo principal

POSTAGEM EM DESTAQUE

VISUAL ARTV - PINA - DOMINIQUE GIGLIOT LE JUMELAGE (A geminação), 2018

VISUALARTV - Roleta-Russa





Roleta-Russa

Após duas temporadas em São Paulo e duas no Rio de Janeiro, com excelente repercussão de público e crítica (03 estrelas da Revista Veja SP e ganhador do Prêmio Arte Qualidade Brasil 2016 de direção para César Baptista), o espetáculo Roleta-Russa volta no dia 16 de setembro no Espaço Parlapatões para uma última temporada na capital paulista.

A peça é uma adaptação de Suicidas de Raphael Montes, um dos livros de maior repercussão no meio literário nos últimos anos, com mais 20 mil exemplares vendidos e traduzido para mais de 10 idiomas.

Para os palcos, o espetáculo foi adaptado e dirigido por César Baptista e traz um jovem elenco formado pelos atores Ana Terra, Dan Rosseto, Diogo Pasquim, Emerson Grotti, Felipe Palhares, Gabriel Chadan, Helio Souto Jr., Lorrana Mousinho e Virgínia Castellões.

A história se passa em um porão, onde estão nove jovens e uma Magnum 608. Meninos e meninas universitários da elite carioca, aparentemente sem problemas, decidem participar de uma roleta russa. Depois de um ano da morte desses jovens, uma nova pista, um manuscrito é encontrado.

Numa trama de suspense noir, o público é convidado a tentar desvendar a história como realmente aconteceu. Rompendo as relações de tempo e espaço, o espetáculo apresenta um suspense arrebatador, com uma dose de humor irônico, personagens dúbios e tramas que se entrelaçam até a solução surpreendente que só se mostra nas últimas palavras.

A peça, além de apresentar um clima de suspense entre os personagens, aborda alguns temas delicados como preconceito e o desrespeito à diversidade, com casos de homofobia e de pessoas portadoras de necessidades especiais como a síndrome de down; a auto-afirmação; a aceitação a falta de discernimento; o orgulho; o egoísmo; a mania de grandeza; a rebeldia.

FICHA TÉCNICA:

Texto: Raphael Montes
Adaptação e direção: César Baptista
Elenco: Ana Terra (RITINHA), Dan Rosseto (ALE), Diogo Pasquim (OTTO), Emerson Grotti (DAN), Felipe Palhares (NOEL), Gabriel Chadan (LUCAS), Helio Souto Jr. (ZAK), Lorrana Mousinho (Maria João), e Virgínia Castellões (WALÉRIA).
Figurinos: Rodrigo Reinoso
Trilha sonora: César Baptista
Iluminação: Luiz Antonio Farina
Fotos: Paulo Lima
Assessoria de Imprensa: Fabio Camara

SERVIÇO:

LOCAL: ESPAÇO PARLAPATÕES – Praça Franklin Roosevelt, 158 – Centro. 98 lugares.
DATA: 16/09 até 28/10 (Sábado 21h)
INFORMAÇÕES: (11) 3258-4449
INGRESSOS: R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia)
DURAÇÃO: 120 minutos
CLASSIFICAÇÃO: 16 anos

EQUIPE:

CÉSAR BAPTISTA (DIRETOR E ADAPTADOR):
Começou no teatro, em 1987, em Santo André, no Núcleo de Artes Cênicas do SESI, sob orientação de Luiz Antonio Brock, com quem manteve a Companhia Madrágora de Artes Cênicas por 13 anos. Em 2002 graduou-se em Letras, pelo Centro Universitário Fundação Santo André. Integrou o CPT (Centro de Pesquisa Teatral do SESC), de Antunes Filho, de 2002 a 2008 onde foi Assistente de Direção e Ator em diversas peças. De 2003 a 2008 foi Coordenador do Círculo de Dramaturgia do CPT e Professor de Retórica, Dramaturgia e Interpretação do curso de Introdução ao Método de Ator do CPT. Foi Assistente de Direção Geral de Jorge Takla, no musical “Jesus Cristo Superstar” (2014), com Igor Rickli, Alírio Netto e Negra Li. Foi também Assistente de Direção de Gabriel Villela, por quatro anos, nos espetáculos “Macbeth” (2012) de William Shakespeare, com Marcello Antony e Claudio Fontana, “Hécuba” (2011 a 2012) de Eurípedes, com Walderez de Barros, “Crônica da Casa Assassinada” (2011) de Dib Carneiro Neto, com Xuxa Lopes, “Vestido de Noiva” (2009) de Nelson Rodrigues, com Marcello Antony, Leandra Leal e Vera Zimmermann, e “Calígula” (2008 a 2010) de Albert Camus, com Thiago Lacerda, peça em que também trabalhou como Ator. Desde 2013, trabalha como Assistente na Coordenação do Núcleo de Dramaturgia do SESI-British Council e como Formador Convidado na área de dramaturgia na SP Escola de Teatro. Foi Professor de Interpretação, em 2012 e 2013, no Studio Fátima Toledo. É Autor e Diretor dos espetáculos “LOBATO ou o Labirinto dos Sonhos” peça infantil em turnê pela rede SESC desde 2011, e “Folia de Belém” (2013). Dirigiu também o espetáculo “Plínio contra as Estrelas” (2012 a 2014), de Paulo Santoro, indicado ao Prêmio CPT 2012 de dramaturgia da Cooperativa Paulista de Teatro.

DAN ROSSETO (ATOR):
Graduado em Comunicação Social, Cinema e Pós-Graduado em Crítica de Arte e diretor da escola Applauzo Produções. Dirigiu esse ano ENQUANTO AS CRIANÇAS DORMEM de sua autoria. Também esteve à frente da direção dos espetáculos HOJE É DIA DE MARIA – O MUSICAL de Carlo Alberto Soffredini, ANTES DE TUDO que também é o autor, O COLECIONADOR DE UNIVERSOS e O FALCÃO VINGADOR de Luccas Papp, LISBELA E O PRISIONEIRO – O MUSICAL de Osman Lins e TADZIO de Zen Salles, MANUAL PARA DIAS CHUVOSOS de sua autoria, VALSA Nº 6 de Nelson Rodrigues, ELES NÃO USAM BLACK TIE de Gianfrancesco Guarnieri, DIGA QUE VOCÊ JÁ ME ESQUECEU, inspirado no universo de Nelson Rodrigues, QUANDO AS MÁQUINAS PARAM de Plínio Marcos, MALDITO CORAÇÃO de Vera Karam, O COLECIONADOR de Mark Healy, DOIS IRMÃOS de Fausto Paravidino entre outros. É fundador da Cia. Eventual de Teatro e esteve em países como México e Chile com a peça MARCAS DE UM CREPÚSCULO, ANTES QUE SEJA TARDE e COMO DIZEMOS, ADEUS. Como ator, esteve nas montagens de IMPERADOR E GALILEU de Henrik Ibsen, O BEIJO NO ASFALTO de Nelson Rodrigues, CANÃA – A TERRA PROMETIDA de Jarbas Capusso Filho, MÃO NA LUVA  de Oduvaldo Viana Filho, PONTO DE PARTIDA de Gianfrancesco Guarnieri, MADAME BLAVATSKY de Plínio Marcos entre outros.

HELIO SOUTO (ATOR E PRODUTOR):
Formado no curso profissionalizante pelo Teatro Escola Célia Helena e no curso de Bacharelado pela Faculdade CAL de Artes Cênicas, também cursou na NATIONAL INSTITUTE OF DRAMATIC ART em Sidney na Austrália e aqui no Brasil atuou nos espetáculos: “Distrações” criação coletiva baseado nos contos de Gregório Basic, dirigido por Ruy Cortez no TBC Teatro Brasileiro de Comedia em 2006, “Tristão e Isolda” por Vladmir Capela no SESI Paulista 2007, “O Beijo na Terra” de Marcus Vinicius de Arruda Camargo no Teatro Augusta 2008, “Charlie...” Auto biografia de Charlie Chaplin por Vicente Sarubala no Teatro Arthur de Azevedo em 2008, “Doroteia” de Nelson Rodrigues, dirigido por Eloisa Vitiz pelo Grupo Gattu no Teatro Gil Vicente em 2009, “As Borboletas da Alma” de Julio Caézar Ribeiro dirigido por Messias Carvalho no Teatro Coletivo Fabrica e Studio 184 em 2009, “Calígula” de Albert Camus adaptação Dib Carneiro com direção de Gabriel Villela, esse espetáculo viajou por 13 capitais do Brasil e fez temporada no Teatro do SESC Ginástico no Rio de Janeiro e no Teatro Vivo em São Paulo no ano de 2010, “Crônica da Casa Assassinada” de Lucio Cardoso adaptação Dib Carneiro, com direção de Gabriel Villela no Teatro Maison de France- Rio de Janeiro e SESC Vl. Mariana em São Paulo no ano de 2011 com 4 indicações ao prêmio Shell RJ, "Paraiso Agora Ou Prata Palomares" texto Zé Celso Martinez Correa com a Cia Guerreiro no Galpão das Artes do Teatro Tom Jobim no Rio de Janeiro em 2013.

Comentários