Pular para o conteúdo principal

POSTAGEM EM DESTAQUE

VISUAL ARTV - Plataforma Shop Sui encerra temporada de “Behind the Clothes”, no Kasulo

Plataforma Shop Sui encerra temporada de “Behind the Clothes”, no Kasulo

 Foto Leandro Moraes 

“Behind the Clothes”, criação da Plataforma Shop Sui, que transpõe para a cena movimentos de condicionamento do homem e os dispositivos da sociedade de consumo, faz últimas apresentações neste final de semana, no Kasulo Espaço de Cultura e Arte. A entrada gratuita. Com direção do bailarino e pesquisador Fernando Martins,“Behind the Clothes” reproduz diferentes traços de uma personalidade consumida por um sistema de repetição, onde movimentos, ações e reações parecem tão naturais que passam desapercebidos, mas escondem uma secreta linguagem. Como um reflexo do meio social, onde sucessivas e repetitivas representações condicionam o corpo, a rotina diária manifesta questões que impulsionaram os estudos do trabalho e a conversão dessa sensação em movimentos. Originalmente concebido como solo, em 2006, na Random Collision, organização fundada na Holanda, em parceria com outros seis coreógrafos, para da…

VISUAL ARTV -- CRDSP - Dois solos e um duo no Cartografia do possível do Centro de Referência da Dança





  Centro de Referência da Dança
korina-33

Dois solos e um duo no Cartografia do possível
do Centro de Referência da Dança


O programa “Cartografia do Possível”, do Centro de Referência da Dança – CRDSP – traz, nesta primeira semana de novembro, dois solos na sexta (3/11) –“Melodia de um idioleto”, processo de criação de Maria Basulto, que investiga a vocalização do corpo, e “after sinuous curves”, da bailarina e coreógrafa polonesa Korina Kordova, que reflete sobre a experiência de um corpo em transição –, e no sábado (4/11), dois artistas – o brasileiro Pedro Penuela e o argentino Facundo Monasterio – apostam na potência própria da palavra musicada para dançar “Jukebox” ao som de canções associadas a histórias de amor, que despertam fragmentos de experiências e mobilizam sua ficcionalização. 
Maria Basulto, bailarina do premiado “Devolve 2 horas da minha vida” (2016), de Alex Soares, abre a noite com o compartilhamento do processo de criação de “Melodia de um idioleto”, novo trabalho que Investiga um corpo regido pela vocalidade por ele produzida - a boca se sublinha e canta um poema fonético. 
Em seguida, Korina Kordova entra com “after sinuous curves”, estudo sobre o (des)equilibrio e a vulnerabilidade em um corpo tomado por impulsos incompatíveis, numa estrutura coreográfica baseada em princípios de transformação e ruptura. Como uma escultura permeável em movimento, o corpo da performer, ao ser atravessado por energias em tempo real, vai transmutando e liberando imagens que se manifestam, mas nunca se cristalizam.      
Como defende o antropólogo Claude Lévi-Strauss, em seu trabalho sobre a “eficácia simbólica”, o canto pode permitir a travessia de uma geografia afetiva do corpo, articulando a experiência pessoal a uma narrativa mítica. Em “Jukebox”, os bailarinos Pedro Penuela e Facundo Monasterio convocam o imaginário amoroso de canções que parecem ter o poder de re-materializar presenças por meio da palavra associada à música, para desdobrá-lo e fazê-lo circular.   
A entrada para todas as apresentações é gratruita.
________________________
Serviço
Cartografia do Possível
3/11 (sexta), 19h
“Melodia de um idioleto”, de Maria BasultoSala Ivonice Satie

Classificação indicativa: Livre
Duração: 15 minutos
Grátis
3/11 (sexta), 19h15
“after sinuous curves”, com Korina Kocrdova
Sala Ivonice Satie
Classificação indicativa: 12 anos
Duração: 35 minutos
Grátis
4/11 (sábado), 19h
“Jukebox”, com Pedro Penuela e Facundo Monasterio
Sala Ivonice Satie
Classificação indicativa: 14 anos
Duração: 40 minutos
Grátis
Centro de Referência da Dança de São Paulo – CRDSP
Baixos do Viaduto do Chá, s/n – acesso pela Rua Formosa (próximo às estações República, São Bento e Anhangabaú do Metro).
Informações: 32143249 | 953013769



Um pouco dos artistas

Korina Kordova 
Os trabalhos autorais de Korina Kordova  ('after sinuous curves'(2016)'#abyss.foodpossession' (2015), '#abyss.witchroulette' (2013), 'on 8th boulevard. right after sinuous curves' (2013) e 'Borderline' (2010), entre outros) já foram apresentados na Polônia, Alemanha, República Checa e no Brasil, onde mora desde 2016, em eventos como o Tanztage 2013 (Berlim) e a Prague Quadrennial of Performance Design and Space (2015). Co-fundadora do 'Center in Motion' - associação de coreógrafos independentes em Varsóvia (Polônia), em 2012 criou o coletivo artístico Flesh System com o coreógrafo Przemek Kamiński. Como bailarina/ performer trabalhou com as companhias Silesian Dance Theatre (Polônia), Kokoro Dance (Canadá), BalletMet (Estados Unidos), Samovarteateret (Noruega), Dance Theatre Zawirowania (Polônia), Via negativa (Eslovênia) e Cia. Corpos Nômades (Brasil) e colaborou com os coreógrafos Isabelle Schad (Alemanha), Marta Ziółek  e  Ramona Nagabczyńska (Polônia), Farid Fairuz (Romênia), Kuik Swee Boon (Cingapura) e Idan Cohen (Israel), entre outros.

Maria Basulto
Em residência artística no Centro de Referência de Dança (CRDSP) desde 2015, Maria Basulto criou os solos "Dentro" e "Caixinha de Música ou Tentativa Contra a Ansiedade", que investigam a relação entre voz e movimento. No momento, desenvolve, no mesmo espaço, estudos com a artista Aline Brasil e participa do programa Lugarização 2017, da Cia Corpos Nômades. Participou do trabalho "Eu quero ganhar flores", apresentado no Dança no MIS 2017, e de  "Acesso de Sacadas de Acesso de Sacadas", contemplado pelo edital site-specific do CCSP (2015), ambos sob direção de Gabriel Tolgyesi. Integrou a Cia Corpos Nômades, sob direção de João Andreazzi (2012-2013). Em 2012 realizou o espetáculo solo "Murmúrios concretos em vielas de fuga", orientado por Holly Cavrell na Unicamp, onde é licenciada em Artes. 

Pedro Penuela
Artista e pesquisador da dança, Pedro Penuela é mestre em Psicologia (IP-USP) e doutorando em Artes Cênicas (ECA-USP). Realizou os trabalhos “Corpo-Ar” (2015), contemplado com Prêmio Funarte Artes na Rua 2014, iniciado dentro da Residência artística “Situ(Ações)”, do Núcleo Aqui Mesmo; “Televisão” e “Da memória ao corpo” (colaboração com Rosana Pellegrini e Ana Brandão), ambos para o Edital “Novos Coreógrafos, Novas Criações: Site Specific” (2013), do Centro Cultural São Paulo. Colaborou e participou do espetáculo “O sonho da raposa”, com direção de Emilie Sugai (2013), “MagneZe1” e “Jam-Performance”, do Núcleo Improvisação em Contato, dirigido por Ricardo Neves (2013), Jams da Cia Meu Corpo, Meu Brinquedo (2014), “Passeio dentro da paisagem”, com Coletivo Menos 1 Invisível (2013), e “Ruínas” (colaboração com Ana Brandão e Rosana Pellegrini, 2012). Atuou como artista-orientador no Programa Vocacional (2015 e 2016); artista-educador no Programa de Iniciação Artística – PIA (2014), ambos da Secretaria Municipal de Cultura, SP).

Facundo Monasterio
A dança, o teatro, o contato improvisação e a eutonia são algumas das disciplinas que atravessam as práticas corporais e buscas do professor, criador e performer  argentino Facundo Monasterio. O artista, que estudou dança no Taller del T.G.S.M. e dá aulas na E.M.A.D, integra os grupos Caldo e Klan, onde se propõe à criação colaborativa de pesquisa em dança e performance para compartilhar circunstâncias de relação.


Imagens



Foto 2 - Maria Basulto


Pedro



Informações adicionais:

Elaine Calux – assessoria de imprensa
11 33689940 | 964655686








Comentários