Pular para o conteúdo principal

POSTAGEM EM DESTAQUE

VISUAL ARTV - ‘Dança se Move Ocupa’ traz um mês de ações culturais na Funarte SP

‘Dança se Move Ocupa’ traz um mês de ações culturais na Funarte SP
Organizado por artistas da dança de São Paulo, evento dinamiza o complexo cultural da Funarte, com 26 apresentações de núcleos artísticos, seis debates sobre temas que envolvem a arte e a cultura na atualidade nacional, nove oficinas, JAM de Contato Improvisação, performances, lançamento de livros e sessão de cinema.
                                                                         Foto: Fellipe Oliveira (“situação 3# posição amorosa”)
Entre 11 de novembro e 16 de dezembro, a Funarte São Paulo acolhe o ‘Dança se Move Ocupa’, uma intensa programação artística proposta pelo Movimento A Dança se Move, organização independente da dança contemporânea paulistana, que reúne algumas dezenas de núcleos artísticos, que vêm produzindo pesquisa e obras sempre antenados com os acontecimentos no Brasil e no mundo. Mesmo sem nenhum tipo de apoio financeiro, durante as cinco semanas do evento, os artistas estarão mobilizados com apr…

VISUAL ARTV - TEATRO ITÁLIA - Papo com o Diabo



Papo com 
o Diabo


Comemorando 40 anos de carreira, o ator Eduardo Martini reestreia no dia 11 de janeiro o espetáculo Papo com o Diabo no Teatro Itália. A peça marca a primeira parceria de Eduardo Martini com o diretor Elias Andreato, dois grandes talentos das artes cênicas, após anos tentando esse encontro. O espetáculo é o primeiro texto do jornalista e crítico teatral Bruno Cavalcanti, estreando nos palcos, em um texto escrito especialmente para Martini.

A peça narra a história de um personagem milenar e enigmático da história da humanidade, o Diabo em pessoa, de carne e osso. A comédia conta com cenas hilárias, em que o capeta se defende das acusações que vem recebendo ao longo de milênios e, o mais importante, contestar sua participação nas mazelas do mundo, propondo questionamentos acerca da natureza humana.

A ideia do texto surgiu depois do autor ver uma série de espetáculos, livros e filmes retratando Deus com uma espécie de crise existencial e imaginar que o que o Diabo passa não é muito melhor, então quis dar protagonismo a essa personagem tão rica quanto marginalizada.

Nesses 40 anos de carreira Eduardo Martini, um dos grandes nomes da comédia no Brasil, já atuou em mais 30 espetáculos com destaque para A Chorus LineSplish SplashNão Fuja da RaiaNa Medida do PossívelQuem tem Medo de Itália Fausta?, O Sexo dos AnjosAté que o Casamento nos SepareI Love Neide, Dark Room, O Filho da Mãe, no qual foi indicado a prêmios de Melhor ator.

Além de ator, Martini é autor, diretor, produtor e coreografo. Trabalhou com grandes nomes do humor como Chico Anysio e Dercy Gonçalves. Na TV participou das novelas como Deus nos Acuda, de Silvio de Abreu, O Clone, de Glória Perez, entre outras em emissoras como Globo e SBT. Participou do programa de Hebe Camargo com a personagem Neide Boa Sorte, em fez uma dobradinha com a apresentadora lembrada até hoje pelos fãs.

FICHA TÉCNICA:

Texto: Bruno Cavalcanti
Direção: Elias Andreato
Assistente de direção: Raphael Gama
Elenco: Eduardo Martini
Figurino e visagismo: Adriana Hitomi
Cenário: Fábio Gerônimo
Designer de luz e operação: Marcus Filomenus
Fotos: Erik Almeida
Arte gráfica: Oribá Comunicações
Assessoria de imprensa: Fabio Camara
Operador de Som: Ale Rocha
Produção: Bira Saide, Valdir Archanjo
Realização: Val Archanjo, U.S. Saide e Martini Produções
                                                         
SERVIÇO: 

LOCAL: Teatro Itália, (Av. Ipiranga 344 – República). 276 lugares.
DATA: 11/01 até 22/02 (Quinta 21h) 
INFORMAÇÕES: 3255-1979
VENDAS PELA INTERNET: www.compreingressos.com
Compre ingressos para teatros, shows e espetáculos em São Paulo e nas principais cidades do Brasil. Confira a programação completa das atrações
INGRESSOS: R$ 60,00 (inteira), R$ 30,00 (meia).
DURAÇÃO: 70 min 
CLASSIFICAÇÃO: 14 anos 

EQUIPE: 

Elias Andreato:
Premiado ator, diretor e teatrólogo brasileiro. Estreou profissionalmente na peça Pequenos Burgueses (escrita por Máximo Gorki e dirigida por Renato Borghi) em 1977. Em meio aos seus trabalhos no teatro, estreou no cinema no longa Shock: Diversão Diabólica, de 1984, e na televisão na novela Helena, de Mário Prata, exibida pela TV Manchete em 1987. É vencedor de dois prêmios Shell como melhor ator nos anos 90, além de premiações importantes para o cenário teatral, como o APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte), APETESP (Associação dos Produtores de Espetáculos Teatrais do Estado de São Paulo) e o Prêmio IBEU. Dirigiu espetáculos como Esperando Godot, de Samuel Becket, Cruel, com Reinaldo Gyanecchini e Erick Marmo, Meu Deus, com Irene Ravache e Dan Stulbach, Myrna Sou Eu, com Nilton Bicudo, Elza & Fred, com Suely Franco e Umberto Magnani, Isadora, com Melissa Vettore e Daniel Dantas, Camille e Rodin, também com Vettore e Leopoldo Pacheco, Rei Lear, com Juca de Oliveira, Eu não Dava Praquilo, com Cássio Scapin entre outros

Bruno Cavalcanti:


Jornalista formado pelo Centro Universitário FIAM FAAM/ FMU. Recebeu o Prêmio Jovem Jornalista em 2013. É autor do e-book Crônicas de um Jovem Jornalista e do livro Porque a Gente é Assim – Música Popular e Comportamento. Trabalhou na assessoria de imprensa da Sociedade Esportiva Palmeiras, do Jaguariúna Rodeo Festival, da Festa do Peão de Americana, da editora Abril e do Festival Internacional de Cinema Brasileiro na Rússia. Iniciou no teatro amador dentro da Cia de artes Alma & Espírito, onde atuou nas peças “Estado Gasoso” (2007), “Rascunhos” (2008), “As Notas” (2009), “Nós Somos Encantados” (2010) e “Rascunhos Contemporâneos” (2010). Assina uma coluna sobre música e teatro no portal da jornalista carioca Anna Ramalho desde 2013. Um Papo com o Diabo é seu primeiro texto produzido para o teatro.


Comentários