Pular para o conteúdo principal

POSTAGEM EM DESTAQUE

VISUAL ARTV - ‘Dança se Move Ocupa’ traz um mês de ações culturais na Funarte SP

‘Dança se Move Ocupa’ traz um mês de ações culturais na Funarte SP
Organizado por artistas da dança de São Paulo, evento dinamiza o complexo cultural da Funarte, com 26 apresentações de núcleos artísticos, seis debates sobre temas que envolvem a arte e a cultura na atualidade nacional, nove oficinas, JAM de Contato Improvisação, performances, lançamento de livros e sessão de cinema.
                                                                         Foto: Fellipe Oliveira (“situação 3# posição amorosa”)
Entre 11 de novembro e 16 de dezembro, a Funarte São Paulo acolhe o ‘Dança se Move Ocupa’, uma intensa programação artística proposta pelo Movimento A Dança se Move, organização independente da dança contemporânea paulistana, que reúne algumas dezenas de núcleos artísticos, que vêm produzindo pesquisa e obras sempre antenados com os acontecimentos no Brasil e no mundo. Mesmo sem nenhum tipo de apoio financeiro, durante as cinco semanas do evento, os artistas estarão mobilizados com apr…

VISUAL ARTV - ​ GALERIA BASE PARTICIPA DA SP-ARTE 2018 COM STAND DEDICADO À OBRA DE ARTISTA PERNAMBUCANO


4. José Cláudio_Série Carimbos_Nanquim a partir de carimbos sobre papel_1968_28 x 22 cm





GALERIA BASE PARTICIPA DA SP-ARTE 2018 COM STAND DEDICADO À OBRA DE ARTISTA PERNAMBUCANO 

"Carimbosexibe trabalho de José Cláudio, em comemoração aos cinquenta anos de produção da série homônima 

A Galeria BASE participa da edição 2018 da SP-Arte – Feira Internacional de Arte de São Paulo, com stand inteiramente dedicado ao artista plástico pernambucano José CláudioCom direção de Daniel Maranhão Fernando Ferreira de Araújo, e curadoria de Clarissa Diniz, a mostra "Carimbos" homenageia os cinquenta anos da série homônimae apresenta ao público vinte e três obras, em técnica que mistura nanquim sobre papel a partir de carimbos. Ao longo do primeiro dia da feira, a Galeria BASE também promove, em seu stand, o lançamento do livro de mesmo título.   

A produção da série Carimbos” insere-se no movimento Poema Processo”, cujo surgimento data de 1967 a 1970, ocorrido concomitantemente em quatro estados brasileiros: Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Minas Gerais e Pernambuco - cabendo a José Cláudio ser o único expoente deste último estado. "Mas seus 'carimbos' vão além do 'poema processo', podemos considerar o ato de carimbar um dos misteres da arte postal, que passou a se desenvolver em meados da década de 70", comentam Daniel Maranhão Fernando Ferreira de Araújo 

Dentre as obras a serem expostas no stand da Galeria BASE na SP-Arte 2018, destaca-se um conjunto de livros de artista, que no dizer de Clarissa Diniz: “Abraçado pelo poema/processo, José Cláudio produziu alguns dos mais instigantes livros de artista da história da arte brasileira, articulando carimbos, desenho, colagem e técnicas de impressão. Seus livros se constituíam a partir dos acontecimentos de seu próprio processo de criação, sem roteiro prévio, incorporando acasos e abertos ao tempo”. A curadora ainda elege o "Livro de Artista nº1 com colagens/desenhos/carimbos" (1969) como um dos mais emblemáticos: "Suas páginas combinam carimbos, desenhos e colagens numa estrutura que tira partido da lógica do objeto-livro. Nele, o artista constrói imagens a partir de uma relação de sobreposição e subtração que se faz página a página, as quais recebem cortes que possibilitam que o olhar atravesse sua habitual ordinariedade. O gesto de folhear transforma as imagens e os poemas visuais ali arranjados, os quais, por sua vez, são também constituídos na apropriação de recortes de revista e de letras desgarradas de suas palavras 'de origem', que no livro são conectadas a linhas e a outras formas que evidenciam serem, ali, um signo de outra natureza”.   
  
Um conjunto de obras intitulado “Histórias de um carimbo também é apresentado aos visitantes, e, segundo a curadora: “Por meio de seu movimento, produzido no jogo entre o preenchimento e o vazio do papel, os carimbos adquirem intencionalidade e se tornam sujeitos de ações indeterminadas, porém intensas. Junto aos incontáveis poemas criados naquele período, as Histórias de um carimbo nos revelam um artista inquieto com a linguagem e suas implicações. Acrescentam-se à exposição, obras intituladas “poemetos” datados de 1968/1969, que se incorporam ao movimento do "Poema Processo", propriamente dito.   

Acerca da produção expostaClarissa Diniz finaliza: "Ainda que breves, aqueles anos de trabalho repercutiram imediatamente nos artistas do poema/processo e da arte. Nem tão remotamente, reverberaram também no campo das artes gráficas. E, embora cada vez mais distantes no tempo, continuaram excitando nossos imaginários e nossas referências de liberdade e de experimentação".   


José Cláudio, série "Carimbos", Pirotecnia (1969)
  
   
Galeria BASE na SP-Arte 2018 – Setor "Repertório", stand RP11 
Exposição: "Carimbos" 
ArtistaJosé Claudio 
Curadoria: Clarissa Diniz 
Direção: Daniel Maranhão e Fernando Ferreira de Araújo 
Abertura: 11 de abril de 2018, quarta-feira (para convidados) 
Período: 12 a 15 de abril de 2018 
Horários: Quinta-feira a sábado, das 13 às 21h / Domingo, das 11 às 19h 
Local: Pavilhão da Bienal 
Endereço: Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº - Parque Ibirapuera, portão 3 - São Paulo/SP 
Ingressos: Inteira, R$45,00 / Meia-entrada (estudantes, portadores de deficiência, idosos e Vale-Cultura) / Crianças de até 10 anos não pagam entrada 


Zeca Florentino
---
Balady Comunicação
Tel.: 11 3814.3382

Comentários