Pular para o conteúdo principal

POSTAGEM EM DESTAQUE

VISUAL ARTV - ‘Dança se Move Ocupa’ traz um mês de ações culturais na Funarte SP

‘Dança se Move Ocupa’ traz um mês de ações culturais na Funarte SP
Organizado por artistas da dança de São Paulo, evento dinamiza o complexo cultural da Funarte, com 26 apresentações de núcleos artísticos, seis debates sobre temas que envolvem a arte e a cultura na atualidade nacional, nove oficinas, JAM de Contato Improvisação, performances, lançamento de livros e sessão de cinema.
                                                                         Foto: Fellipe Oliveira (“situação 3# posição amorosa”)
Entre 11 de novembro e 16 de dezembro, a Funarte São Paulo acolhe o ‘Dança se Move Ocupa’, uma intensa programação artística proposta pelo Movimento A Dança se Move, organização independente da dança contemporânea paulistana, que reúne algumas dezenas de núcleos artísticos, que vêm produzindo pesquisa e obras sempre antenados com os acontecimentos no Brasil e no mundo. Mesmo sem nenhum tipo de apoio financeiro, durante as cinco semanas do evento, os artistas estarão mobilizados com apr…

VISUAL ARTV - Teatro Oficina recebe ‘Ensaios Perversos’ de junho


Teatro Oficina recebe ‘Ensaios Perversos’ de junho 

 Henrique Lima em “Os brutos que respiram” 




                         
O Teatro Oficina acolhe, no último sábado de junho (30/6), o “Ensaios Perversos”, programa mensal da Cia Perversos Polimorfos, que tem como foco uma programação em dança que possibilite compartilhamento e visibilidade de uma produção bastante intensa de trabalhos de uma “nova geração” de coreógrafos e bailarinos.
Cada Ensaio Perverso é composto por três diferentes movimentos: ‘Conversas sem fim’ – encontro aberto ao público que conta com um agente provocador mediando a conversa sobre um tema proposto; ‘Preliminares’ – um espaço para que artistas e grupos possam mostrar seus trabalhos prestes a acontecer; e o  “Dance Floor”, um espaço de acolhimento, afeto e dança, sempre com um DJ comandando a pista.
O professor e filósofo Alexandre Filordi é o convidado desta ‘Conversa sem Fim’, para falar sobre “Psicopatologia global e delírios do desejo: entre montagens e desmontagens”, às 18h. Filordi desenvolveu pesquisas no âmbito de Pós-doutorado na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP/ 2013) e na Universidad Complutense de Madrid (UCM/ 2017). Professor do Departamento de Educação da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), pesquisa e ensina no campo da Filosofia da Educação a partir da ênfase no pensamento de Michel Foucault e de Félix Guattari.
Na sequência, o ‘Preliminares’ traz duas apresentações: o ensaio aberto do estudo solo “à escuta”, de Carolina Minozzi, atualmente desenvolvido em residência artística no Centro de Referência da Dança; e “Brutos que respiram”,criação de Henrique Lima.
Com música de Tom Monteiro, “à escuta” investiga o que é elementar à dança e ao movimento e as relações entre percepção e performatividade na escuta do próprio corpo. O processo teve início em 2016, no contexto do projeto “SIM”, da key zetta e cia, onde Carolina Minozzi atua em projetos de pesquisa e criação, além do Grupo Vão.
O solo de Henrique Lima, “Os brutos que respiram” fala sobre as divergências na vontade pessoal para romper barreiras em terreno hostil, trazendo a ação do corpo como lubrificante e alento vital diante da urgente necessidade de se tornar algo. Henrique Lima integrou importantes companhias do cenário internacional, como o Balé Popular do Recife, Balé da Cidade de São Paulo, Quasar Cia de Dança, J.Gar.Cia, Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo ( Lisboa), Grua – Corpo de passagem, entre outras. Em 2016, recebeu o prêmio Denilto Gomes, da Cooperativa de Dança, pela criação do solo “O Último Dia”.
Para finalizar, o “Dance Floor”, que se estende até às 23h, traz a pesquisadora dos ritmos colombianos e latinos Gabriela Pensanuvem. Devota do vinil, Pensanuvem ganhou a noite com a Take a Ride, com foco no reggae jamaicano, e depois com a Macumbia, que surgiu em 2011. É criadora também do Festival Órbita, já na 10ª edição. Na seleção, traz samba, forró, boogaloo, cumbia, guajira, funk, reggae e outras malemolências.
As ações são gratuitas e durante todo o evento estarão abertos bar e cozinha no espaço.

Imagens:
À  escuta - foto de Carolina Minozzi



_________________________________________________________________________________
Serviço:

Ensaios Perversos – proposta da Cia Perversos Polimorfos
30/6 – das 20h às 2h
18h – “Conversas sem Fim” - “Psicopatologia global e delírios do desejo: entre montagens e desmontagens”, com  Alexandre Filordi;
19h – “Preliminares” – (espetáculos) “à escuta”, de Carolina Minozzi, e “Os brutos que respiram”, de Henrique Lima
21h às 23h – “Dance Floor” – comandado pela DJ Gabriela Pensanuvem
Bar e cozinha abertos durante todo o evento.
(Aceita dinheiro e cartão).

Local: Teatro Oficina
Rua Jaceguai, 520 - Bela Vista, São Paulo - SP, 01315-010

Duração: das 18h às 23h


Para saber mais:

Link “Brutos que respiram”:

Informações adicionais:
Elaine Calux – assessoria de imprensa

11 33689940 | 964655686

Comentários