Pular para o conteúdo principal

POSTAGEM EM DESTAQUE

VISUAL ARTV - GALERIA MARCELO GUARNIERI - sala 1 | LIUBA sala 2 | Claudia Jaguaribe - Encontro com LIUBA

GALERIA  MARCELO GUARNIERI


Galeria Marcelo Guarnieri sala 1 | LIUBA sala 2 | Claudia Jaguaribe - Encontro com LIUBA abertura 15 de março de 2019 / 19h - 22h período de exposição 15 de março – 11 de maio de 2019  Alameda Lorena, 1835 São Paulo, Brasil



infowww.galeriamarceloguarnieri.com.br
A Galeria Marcelo Guarnieri apresenta na sua sede de São Paulo a segunda exposição individual da artista búlgara radicada brasileira LIUBA. A sala será ocupada por uma plataforma de blocos de concreto que servirá de base para as esculturas, posicionadas em diferentes níveis de altura, seguindo um projeto expositivo concebido pela artista. Além das esculturas, serão apresentados desenhos e relevos de parede, todos eles produzidos entre as décadas de 1960 e 1980. 



LIUBA  (1923, Sófia - Bulgaria, 2005, São Paulo - SP), chegou no Brasil em 1949 já para estabelecer um ateliê em São Paulo, onde viviam seus pais desde o ano anterior. Durante a década de 1950, a artista transitou por diversos países da Europa, das Amé…

VISUAL ARTV- O encarceramento feminino é tema de “Rés”, hoje, no Cartografia do Possível do CRDSP





O encarceramento feminino é tema de “Rés”,
hoje, no Cartografia do Possível do CRDSP
image.png
                                                                                                                                           Foto: Gal Oppido    

O programa Cartografia do Possível do Centro de Referência da Dança de São Paulo – CRDSP – apresenta hoje, 10 de setembro, às 19h, “Rés”, trabalho da Corpórea Companhia de Corpos, que tem como orientação norteadora “Rés Negras, Juízes Brancos”, tese de mestrado em Ciências Sociais/Antropologia da artista e pesquisadora Dina Alves (PUC-SP/2015), que analisa a interseccionalidade das categorias de gênero, raça e classe na produção da punição na justiça criminal paulista.
“Rés” trata da vulnerabilidade do corpo feminino, dentro do sistema prisional brasileiro, marcada por sua condição de gênero em uma sociedade estruturada a partir de desigualdades entre homens e mulheres. Dirigidas por Verônica Santos, sob preparação e provocação de corpo cênico de William Simplício,  as três intérpretes-criadoras – Débora Marçal, Malu Avelar e Verônica Santos – propõem uma análise crítica e poética sobre as estatísticas que envolvem o sistema de encarceramento em massa.
Com trilha sonora de Melvin Santhana e Manassés Nóbrega, iluminação de Danielle Meireles  e figurino assinado por Debora Marçal e Wellington Adélia,  o espetáculo conta ainda com Noelia Nájera na criação e projeção da vídeo-performance.
A apresentação tem entrada gratuita.
____________________________________________
Serviço:
Cartografia do Possível
10/9, segunda, às 19h
“Rés”, com Corpórea Companhia de Corpos
Sala Ivonice Satie
Lotação: 70 lugares
Duração: 50  Minutos 
Classificação indicativa: 16 anos
Grátis
Centro de Referência da Dança de São Paulo – CRDSP
Baixos do Viaduto do Chá, s/n – ao lado do Theatro Municipal (próximo às estações Anhangabaú, São Bento e República do Metro)
Tel: 32143249 | 953013769)


Informações adicionais:

Elaine Calux
11 33689940 | 964655686
Coordenação de Comunicação CRDSP
(11) 3214 3249 / 9 8526 3528


Comentários