Pular para o conteúdo principal

POSTAGEM EM DESTAQUE

VISUAL ARTV - Plataforma Shop Sui dança dois novos trabalhos no Centro de Referência da Dança

Plataforma Shop Sui dança dois novos trabalhos no Centro de Referência da Dança                                                                                  Foto Leandro Moraes (O Boi Voador)

Em temporada de duas semanas, de 11 a 20/7 (quintas, sextas e sábados, às 19h), a Plataforma Shop Sui apresenta no Centro de Referência da Dança – CRDSP – espetáculo com duas coreografias: a remontagem de “Meu Doce Estimado”, criada originalmente para o Cesta de Dança, projeto da Quasar Companhia de Dança (2012), e o mais recente trabalho, “O Boi Voador”,solo de Fernando Martins, bailarino e diretor da companhia. A entrada é gratuita. “Meu Doce Estimado” fala da relação entre dois indivíduos estagnados pelas dificuldades de comunicação, que os levam para um universo mais visceral onde atitudes humanas e animais se perdem na sua realidade estabelecida. Inspirado em fragmento de texto de Clarice Lispector e em ação da própria escritora, que reescreve seu próprio texto, re-lido entre haspas em outro…

VISUAL ARTV - Sesc Belenzinho recebe estreia do show Do Country Rock à Viola de Eduardo Araujo





Sesc Belenzinho recebe estreia do show
Do Country Rock à Viola de Eduardo Araujo
 
Eduardo Araújo- foto Rosa Marcondes -a


No dia 7 de novembro, quarta, o Sesc Belenzinho recebe o show inédito Eduardo Araujo - Do Country Rock à Viola, que acontece na Comedoria, às 21h30

No espetáculo, o cantor e compositor – nome expressivo do movimento musical da Jovem Guarda - une sua origem rural à alma de roqueiro para interpretar de clássicos da música caipira, além de sucessos da sua carreira, em arranjos que fundem country, rock e moda de viola.

O projeto nasceu da vontade de Eduardo Araujo em preservar a cultura caipira e homenagear seus amigos cantores e compositores; muitos deles são hoje figuras lendárias da música brasileira. Para tanto, o músico parte da retomada dos clássicos da música raiz em arranjos modernos, buscando aproximar o público jovem ou mesmo apresentar a ele o universo caipira com uma pegada diferente.

O show Do Country Rock à Viola tem Eduardo Araujo (voz, violão e gaita), Marcelo Viola (viola e vocal), Ricardo Reis (violão e vocal), Gene (maestro e teclado), Otto Nilsen (violão e vocal), Guto Vigh (guitarra), Sebastian (pedal steel), Anderson Dutra (violino), William Clayton (baixo) e Juninho (bateria).

Entre as composições do roteiro, destaque para: Pagode em Brasília Rei do Gado (Tião Carreiro e Pardinho), Estrada da Vida (José Rico), Tristeza do Jeca (Angelino de Oliveira), Moreninha Linda (Tonico, Priminho e Maninho),Um Violeiro Toca (Renato Teixeira e Almir Sater), Maringá (Joubert de Carvalho), Saudade (Christian & Ralf), Faca que Não Corta (Tião Carreiro, L. dos Santos e M. dos Santos), Amizade Sincera (Renato Teixeira), Chuá Chuá(Pedro de Sá Pereira e Ary Machado Pavão) e De Papo Pro Ar (Joubert de Carvalho e Olegário Mariano), Rua Augusta (Hervé Cordovil) e Vem Quente que Estou Fervendo e O Bom (Eduardo Araujo e Carlos Imperial).

Eduardo Araujo é fazendeiro nato. Conviveu com grandes lendas da música de raiz caipira. Pioneiro do rock e soul no Brasil, vanguardista no diálogo de gêneros musicais, ele concebeu esse projeto celebrando a relevância artística e cultural que se fundamenta no respeito à diversidade musical brasileira.

O artista

A discografia de Eduardo Araujo (76 anos, mineiro de Joaíma) ultrapassa os 30 títulos, entre coletâneas, compactos e participações. Na infância, seus ídolos eram Luiz Gonzaga e Pedro Raimundo. Na adolescência, encontrou o rock and roll e rockabilly. Em 1958, participou da banda The Playboys e, dois anos depois apresentava-se no programa de rádio de Aldair Pinto. Mudou-se para o Rio de Janeiro, passando a se apresentar na TV - programas Hoje É Dia de Rock de Jair de Taumaturgo e Clube do Rock de Carlos Imperial. No início dos anos 60, gravou compactos e discos em 78 rotações.

Imerso na Jovem Guarda, em 1967, gravou dois de seus maiores sucessos, O Bom e Vem Quente Que Estou Fervendo. Eduardo passou a apresentar o programa O Bom na TV Excelsior ao lado de Sylvinha - com quem se casaria, em 1969. Em 1968, lançou o álbum de soul music A Onda é Boogaloo, produzido por Tim Maia. Com o fim da Jovem Guarda, Eduardo gravou discos influenciados pela psicodelia e pelo rock progressivo, recriando canções de compositores como Chico Buarque, Ary Barroso e Luiz Gonzaga. Nos anos 80, compôs a canção Hino do Cavalo Mangalarga Marchador e gravou disco com influências country e country rock. Nos anos 90, apresentou dois programas de TV, Pé na Estrada (SBT) e Brasil Rural (TV Bandeirantes), participou da coletânea em comemoração aos 30 anos da Jovem Guarda e, em 1997, lançou o álbum Pó de Guaraná em Nova Jersey (EUA), que conta com a participação de Edgar Winter e da banda Dr. Sin.

Nos anos 2000, passou a se dedicar à gravadora Number One, fundada em parceria com Sylvinha, e juntos lançaram, em 2007, um DVD festejando os 40 anos do movimento que os consagrou, cuja divulgação foi interrompida com a morte da esposa, um ano depois. Também gravou participação na música Vertical Expression do disco The Lonely Planet, da dupla norte-americana The Bellamy Brothers (que foi sucesso nos EUA e Europa), bem como no videoclipe da música (Prêmio CMT Encontro do Ano). Em 2014, Eduardo lançou o DVD 50 Anos de Carreira com participação de Sérgio Reis, Renato Teixeira e Victor & Leo. Em 2017, publicou sua autobiografia Pelos Caminhos do Rock - Memórias do Bom, pela Editora Record.
Imagem                                                                                                                                                      
Eduardo Araújo- foto Rosa Marcondes -b



Serviço

Show: Eduardo Araujo
Data: 7 de novembro. Quarta, às 21h30
Local: Comedoria (500 lugares).
Duração: 1h30. Não recomendado para menores de 18.
Ingressos: Ingressos: R$ 20,00 (inteira); 10,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante) e R$ 6,00 (credencial plena do Sesc - trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes).
Vendas pelo portal e unidades do Sesc. Limite de 4 ingressos por pessoa.

Estacionamento: Para espetáculos com venda de ingressos após as 17h: R$ 15,00 (não matriculado); R$ 7,50 (credencial plena no SESC - trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo/ usuário).


Assessoria de imprensa - Período: 15/07 a 02/12/2018
VERBENA ComunicaçãoEliane Verbena / João Pedro
Tel: (11) 2738-3209 / 99373-0181 - 
verbena@verbena.com.br

Sesc Belenzinho
Tel: (11) 2076-9762imprensa@belenzinho.sescsp.org.br
SESC SP | Facebook | Twitter
  


Comentários