Pular para o conteúdo principal

POSTAGEM EM DESTAQUE

VISUAL ARTV Claudia Jaguaribe : "ENCONTRO COM LIUBA" na Galeria Marcelo Guarnieri

Crédito: Mauro Sérgio de Almeida IC

“ENCONTRO COM LIUBA”

Claudia Jaguaribe, lançamento do livro
Livro de artista produzido por Claudia Jaguaribe, com fotos e serigrafias cria uma narrativa visual e um diálogo a partir das obras da artista plástica búlgara LIUBA. O projeto integra o segundo volume da trilogia sobre o trabalho de mulheres modernistas radicadas no Brasil após a Segunda 
Guerra.

Crédito: Mauro Sérgio de Almeida IC No próximo dia 23 de maioquinta-feira, às 19h, na Galeria Marcelo Guarnieri, em SP, a artista visual Claudia Jaguaribe lança “Encontro com LIUBA”, livro de fotos e serigrafias que cria uma narrativa visual e um diálogo a partir das obras de LIUBA, artista plástica búlgara radicada brasileira. O projeto, produzido especialmente para a trilogia de Jaguaribe sobre mulheres modernistas nas artes no contexto histórico do pós-guerra, é uma extensão autoral da instalação formada por fotografias feitas por Claudia Jaguaribe nos ateliês de LIUBA em Paris e em São Paulo. Nasci…

VISUAL ARTV - Sesc Belenzinho recebe estreia do show Do Country Rock à Viola de Eduardo Araujo





Sesc Belenzinho recebe estreia do show
Do Country Rock à Viola de Eduardo Araujo
 
Eduardo Araújo- foto Rosa Marcondes -a


No dia 7 de novembro, quarta, o Sesc Belenzinho recebe o show inédito Eduardo Araujo - Do Country Rock à Viola, que acontece na Comedoria, às 21h30

No espetáculo, o cantor e compositor – nome expressivo do movimento musical da Jovem Guarda - une sua origem rural à alma de roqueiro para interpretar de clássicos da música caipira, além de sucessos da sua carreira, em arranjos que fundem country, rock e moda de viola.

O projeto nasceu da vontade de Eduardo Araujo em preservar a cultura caipira e homenagear seus amigos cantores e compositores; muitos deles são hoje figuras lendárias da música brasileira. Para tanto, o músico parte da retomada dos clássicos da música raiz em arranjos modernos, buscando aproximar o público jovem ou mesmo apresentar a ele o universo caipira com uma pegada diferente.

O show Do Country Rock à Viola tem Eduardo Araujo (voz, violão e gaita), Marcelo Viola (viola e vocal), Ricardo Reis (violão e vocal), Gene (maestro e teclado), Otto Nilsen (violão e vocal), Guto Vigh (guitarra), Sebastian (pedal steel), Anderson Dutra (violino), William Clayton (baixo) e Juninho (bateria).

Entre as composições do roteiro, destaque para: Pagode em Brasília Rei do Gado (Tião Carreiro e Pardinho), Estrada da Vida (José Rico), Tristeza do Jeca (Angelino de Oliveira), Moreninha Linda (Tonico, Priminho e Maninho),Um Violeiro Toca (Renato Teixeira e Almir Sater), Maringá (Joubert de Carvalho), Saudade (Christian & Ralf), Faca que Não Corta (Tião Carreiro, L. dos Santos e M. dos Santos), Amizade Sincera (Renato Teixeira), Chuá Chuá(Pedro de Sá Pereira e Ary Machado Pavão) e De Papo Pro Ar (Joubert de Carvalho e Olegário Mariano), Rua Augusta (Hervé Cordovil) e Vem Quente que Estou Fervendo e O Bom (Eduardo Araujo e Carlos Imperial).

Eduardo Araujo é fazendeiro nato. Conviveu com grandes lendas da música de raiz caipira. Pioneiro do rock e soul no Brasil, vanguardista no diálogo de gêneros musicais, ele concebeu esse projeto celebrando a relevância artística e cultural que se fundamenta no respeito à diversidade musical brasileira.

O artista

A discografia de Eduardo Araujo (76 anos, mineiro de Joaíma) ultrapassa os 30 títulos, entre coletâneas, compactos e participações. Na infância, seus ídolos eram Luiz Gonzaga e Pedro Raimundo. Na adolescência, encontrou o rock and roll e rockabilly. Em 1958, participou da banda The Playboys e, dois anos depois apresentava-se no programa de rádio de Aldair Pinto. Mudou-se para o Rio de Janeiro, passando a se apresentar na TV - programas Hoje É Dia de Rock de Jair de Taumaturgo e Clube do Rock de Carlos Imperial. No início dos anos 60, gravou compactos e discos em 78 rotações.

Imerso na Jovem Guarda, em 1967, gravou dois de seus maiores sucessos, O Bom e Vem Quente Que Estou Fervendo. Eduardo passou a apresentar o programa O Bom na TV Excelsior ao lado de Sylvinha - com quem se casaria, em 1969. Em 1968, lançou o álbum de soul music A Onda é Boogaloo, produzido por Tim Maia. Com o fim da Jovem Guarda, Eduardo gravou discos influenciados pela psicodelia e pelo rock progressivo, recriando canções de compositores como Chico Buarque, Ary Barroso e Luiz Gonzaga. Nos anos 80, compôs a canção Hino do Cavalo Mangalarga Marchador e gravou disco com influências country e country rock. Nos anos 90, apresentou dois programas de TV, Pé na Estrada (SBT) e Brasil Rural (TV Bandeirantes), participou da coletânea em comemoração aos 30 anos da Jovem Guarda e, em 1997, lançou o álbum Pó de Guaraná em Nova Jersey (EUA), que conta com a participação de Edgar Winter e da banda Dr. Sin.

Nos anos 2000, passou a se dedicar à gravadora Number One, fundada em parceria com Sylvinha, e juntos lançaram, em 2007, um DVD festejando os 40 anos do movimento que os consagrou, cuja divulgação foi interrompida com a morte da esposa, um ano depois. Também gravou participação na música Vertical Expression do disco The Lonely Planet, da dupla norte-americana The Bellamy Brothers (que foi sucesso nos EUA e Europa), bem como no videoclipe da música (Prêmio CMT Encontro do Ano). Em 2014, Eduardo lançou o DVD 50 Anos de Carreira com participação de Sérgio Reis, Renato Teixeira e Victor & Leo. Em 2017, publicou sua autobiografia Pelos Caminhos do Rock - Memórias do Bom, pela Editora Record.
Imagem                                                                                                                                                      
Eduardo Araújo- foto Rosa Marcondes -b



Serviço

Show: Eduardo Araujo
Data: 7 de novembro. Quarta, às 21h30
Local: Comedoria (500 lugares).
Duração: 1h30. Não recomendado para menores de 18.
Ingressos: Ingressos: R$ 20,00 (inteira); 10,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante) e R$ 6,00 (credencial plena do Sesc - trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes).
Vendas pelo portal e unidades do Sesc. Limite de 4 ingressos por pessoa.

Estacionamento: Para espetáculos com venda de ingressos após as 17h: R$ 15,00 (não matriculado); R$ 7,50 (credencial plena no SESC - trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo/ usuário).


Assessoria de imprensa - Período: 15/07 a 02/12/2018
VERBENA ComunicaçãoEliane Verbena / João Pedro
Tel: (11) 2738-3209 / 99373-0181 - 
verbena@verbena.com.br

Sesc Belenzinho
Tel: (11) 2076-9762imprensa@belenzinho.sescsp.org.br
SESC SP | Facebook | Twitter
  


Comentários