Pular para o conteúdo principal

POSTAGEM EM DESTAQUE

GALERIA ROBERTO CAMASMIE DESTACA NOVA YORK EM MOSTRA DE FOTOGRAFIA

GALERIA ROBERTO CAMASMIE DESTACA NOVA YORK EM MOSTRA DE FOTOGRAFIA “New York, New York” apresenta o olhar de Marcello Barbusci e Thales Trigosobre aspectos humanos e urbanísticos desta cidade mágica, em imagens coloridas e em preto e branco

VISUAL ARTV -- BARÓ GALERIA RECEBE MOSTRA DO CIRCUITO NACIONAL TROVOA



BARÓ GALERIA RECEBE MOSTRA DO CIRCUITO NACIONAL TROVOA
A noite.5

“A noite não adormecerá jamais nos olhos nossos” surge da necessidade de discutir a pluralidade de linguagens, mídias e pesquisas que estão sendo produzidas por mulheres racializadas pelo país

Mostra é composta por obras que serão desenvolvidas ao longo de uma imersão de 4 semanas e de trabalhos pré-selecionados

A Baró Galeria inaugura a coletiva “A noite não adormecerá jamais nos olhos nossos”, com obras de Aline Motta, Bruna Amaro, Carolina Ricca Lee, Gabriela Monteiro, Heloisa Hariadne, Igi Ayedun, Juliana Santos, Lidia Lisboa, Luiza de Alexandre, Lyz Parayzo, Mariana Rodrigues, Micaela Cyrino, Monica Ventura, Rebeca Ramos, Renata Felinto, Sheila Ayo, Val Souza e Yaminah Garcia, sob curadoria de Carollina Lauriano. A exposição reúne um conjunto de pinturas, fotografias, assemblages, site-specific, performances e instalações - algumas inéditas, pensadas para a mostra -, e deriva da convocatória nacional proposta pelo coletivo de mulheres artistas Trovoa. O trabalho surge da necessidade de apresentar e discutir a pluralidade de linguagens, mídias e pesquisas que estão sendo produzidas por mulheres racializadas pelo país, ao mesmo tempo que procura descentralizar os discursos e criar uma rede de mulheres artistas, ampliando assim os circuitos de arte.

Para compor a coletiva a ser exposta na Baró Galeria, artistas mulheres de diversas gerações estão participando de um processo imersivo de 4 semanas, no qual abrirão e discutirão suas produções, a fim de fomentar vivências, fortalecer discursos, entender os processos criativos e expandir o ecossistema das artes visuais. “Desses encontros, surgem os trabalhos que farão parte da mostra, apresentando também uma nova forma de se organizar uma exposição a partir do interesse mútuo desses corpos dissidentes em reinventar novas possibilidades de futuro”, comenta a curadora e Carollina Lauriano – que também realiza a mediação de tais encontros.

A noite não adormecerá jamais nos olhos nossos” também é composta por obras produzidas fora do processo imersivo mencionado acima. Aline Motta exibe a fotografia "Pontes sobre Abismos #3", em que "(...) a artista niteroiense recorre a uma série de estratégias com o intuito de montar uma possível genealogia familiar. Relatos de história oral, alguma documentação, arquivos familiares e exames de DNA recriam laços afro-atlânticos de parentesco, numa rota invertida do tráfico negreiro: da cidade de Vassouras, no Rio de Janeiro, em direção a Serra Leoa, na África”, comenta Hélio Menezes, em "Histórias Afro-Atlânticas". A curadoria ainda destaca as temáticas abordadas por cada artista, as quais passam por espiritualidade e processos de cura, memória e identidade, deslocamentos, lutas e violências institucionalizadas.

Como parte da mostra, haverá o ciclo de debates intitulado “O que acontece depois de chegarmos aqui?”, uma reflexão não somente sobre a presença de artistas racializados no campo da arte, mas também acerca da diversidade de suas produções e das investigações artísticas que atravessam seus trabalhos. Nos dizeres de Carollina Lauriano: “A partir da entrada destes corpos no sistema, seja ele institucional ou comercial, como iniciamos um novo capítulo na história da arte? Curadores e artistas serão convidados a pensar sobre gênero e raça dentro das instituições e mercado, e sobre o que ainda é necessário fazer para que cheguemos a um pé de igualdade. Seria esse desejo possível e passível de realização? Para além da discussão, pretendemos achar soluções para as perguntas em aberto”.

Exposição: “A noite não adormecerá jamais nos olhos nossos
Artistas: Aline Motta, Bruna Amaro, Carolina Ricca Lee, Gabriela Monteiro, Heloisa Hariadne, Igi 
Ayedun, Juliana Santos, Lidia Lisboa, Luiza de Alexandre, Lyz Parayzo, 

Mariana Rodrigues, Micaela Cyrino, Monica Ventura, Rebeca Ramos, Renata Felinto, Sheila Ayo, Val Souza e Yaminah Garcia
Curadoria: Carollina Lauriano
Abertura: 1 de junho de 2019, sábado, as 14 às 19h
Período: 3 de junho a 20 de julho de 2019*
Local: Baró Galeria www.barogaleria.com
Endereço: Rua da Consolação, 3417 – Cerqueira César - São Paulo/SP
Horários: Terça a sexta-feira, das 10 às 19h | Sábado, das 11 às 19h
Tel.: +55 11 3661-9770
Número de obras: 20
Técnicas:  Pinturas, fotografias, assemblages, performances e instalações
Dimensões: 10 x 15 cm a 400 x 300 cm
Valores: R$ 4.000,00 a R$ 95.000,00
* Ao longo do período expositivo, acontecerá um Festival de Performance, com data ainda a ser definida

Assessoria de Imprensa – Balady Comunicação
Silvia Balady - silvia@balady.com.br | Zeca Florentino – zeca@balady.com.br
(11) 3814-3382 | (11) 99117-7324

Carollina Lauriano

Formada em Comunicação Social com curso de extensão em pesquisa de arte, pela Central Saint Martins, em Londres. Desde 2018, integra o time de curadoria e gestão do Ateliê397, que há 15 anos atua como um dos principais espaços independentes de arte de São Paulo. Em suas pesquisas, interessa discutir a inserção das mulheres no mercado de arte, a partir de suas conquistas e desafios.

A noite.1

A noite.4



Baró Galeria

Abriu suas portas em 2010 e desde então se estabeleceu como referência em arte internacional no circuito brasileiro. Dirigida pela expatriada espanhola Maria Baró, a galeria está localizada em São Paulo. Baró Galeria busca realçar o diálogo entre artistas, curadores, colecionadores e instituições culturais. Baró tem como prioridade a exibição de trabalhos site-specific e projetos curatoriais, com grande ênfase nos artistas dos anos 1970 e 1980, como o filipino David Medalla, o mexicano Felipe Ehrenberg e o argentino Roberto Jacoby, possiblitando sua coexistência com um time de jovens talentos. O constante fluxo de ideias, projetos e trabalhos atribui ao espaço uma atmosfera única. A galeria também hospeda um programa de residência para jovens artistas. A exposição History of Mondrian Fanclub: Hélio Oiticica, Lygia Clark, Lygia Pape é um dos muitos exemplos de excelentes mostras produzidas pela Baró Galeria. Assim como outras mostras igualmentes importantes e inéditas no Brasil como as de Tatiana Trouvé e Roman Signer, Lourival Cuquinha, Pablo Siquier, Daniel Arsham, entre outras. Extremamente ativa no mercado internacional, a galeria também participa de várias feiras como Miami Basel, Armory- NY, ArtBO, ArtBA, SP-Arte, ArtRio, MACO-Mexico, Arco-Madrid, ArtDubai, Pinta London e NY entre outras.

Exposição: “A noite não adormecerá jamais nos olhos nossos” 
Artistas: Aline Motta, Bruna Amaro, Carolina Ricca Lee, Gabriela Monteiro, Heloisa Hariadne, Igi Ayedun, Juliana Santos, Lidia Lisboa, Luiza de Alexandre, Lyz Parayzo, Mariana Rodrigues, Micaela Cyrino, Monica Ventura, Rebeca Ramos, Renata Felinto, Sheila Ayo, Val Souza e Yaminah Garcia 
Curadoria: Carollina Lauriano 
Abertura: 1 de junho de 2019, sábado, as 14 às 19h 
Período: 3 de junho a 20 de julho de 2019* 
Local: Baró Galeria – www.barogaleria.com 
Endereço: Rua da Consolação, 3417 – Cerqueira César - São Paulo/SP 
Horários: Terça a sexta-feira, das 10 às 19h | Sábado, das 11 às 19h 
Tel.: +55 11 3661-9770
* Ao longo do período expositivo, acontecerá um Festival de Performance, com data ainda a ser definida 



Comentários