Pular para o conteúdo principal

POSTAGEM EM DESTAQUE

GALERIA ROBERTO CAMASMIE DESTACA NOVA YORK EM MOSTRA DE FOTOGRAFIA

GALERIA ROBERTO CAMASMIE DESTACA NOVA YORK EM MOSTRA DE FOTOGRAFIA “New York, New York” apresenta o olhar de Marcello Barbusci e Thales Trigosobre aspectos humanos e urbanísticos desta cidade mágica, em imagens coloridas e em preto e branco

Buraco d’Oráculo promove Café Teatral dia 29/7 com participação de Licko Turle






Buraco d’Oráculo promove Café Teatral
dia 29/7 com participação de Licko Turle

O grupo O Buraco d’Oráculo em parceria com a Ocupação Cultural Mateus Santos realiza, no dia 29 de julho (segunda), mais uma edição do Café Teatral com o tema A Cenopoesia e a Poética do Teatro do Oprimido, às 19 horas. O evento tem como convidado o pesquisador, ator e diretor teatral Licko Turle, fundador do Teatro do Oprimido ao lado de Augusto Boal, e acontece no espaço localizado no bairro Ermelino Matarazzo, na zona leste de São Paulo, comentrada franca.

Licko Turle e os integrantes do grupo conversam com o público sobre a relação das práticas cenopoéticas realizadas pelo Buraco d’Oráculo com a poética de Augusto Boal. O bate-papo é realizado em torno de uma mesa, onde é servido café aos presentes, tornando o ambiente descontraído e participativo.

Esse evento integra a programação da Circulação - Residência que o Buraco d’Oráculo vem realizando, desde outubro de 2018, como parte do projeto Buraco 20 Anos: da (R)existência na Rua à Poesia em Cena, contemplado pela 32ª Edição do Programa de Fomento ao Teatro Para a Cidade de São Paulo. O objetivo é promover a circulação de teatro de rua, a partir de seu próprio repertório, em territórios de companhias parceiras para um mês de programação local. O Café Teatral é um encontro criado para debater assuntos relacionados ao fazer artístico. No referido projeto, o grupo faz uma pesquisa sobre a cenopoesia, relacionando essa linguagem à sua estética teatral própria.

Licko Turle - Iniciou suas atividades profissionais com Augusto Boal, em 1986, com quem fundou o Centro de Teatro do Oprimido no Brasil e, em 1992, o projeto teatro legislativo na Câmara dos Vereadores da Cidade do Rio de Janeiro. Além de pesquisador, ator e diretor teatral, é licenciado em Letras (UERJ) e possui os títulos de mestre e doutor em Artes Cênicas. Como bolsista em pós-doc na Capes/FAPERJ, na Unirio, criou GESTO - Grupo de Estudos de Teatro do Oprimido – e coordenou a ABRACE - GT Artes Cênicas de Rua, da Associação Brasileira de Pesquisadores da Pós-Graduação em Artes Cênicas. Recebeu os prêmios Procena-RJ/2001, Artes Cênicas na Rua/2009, Interações Estéticas/2010, Arte Negra/2013 e Rumos Itaú Cultural/2014.

Café Teatral: A Cenopoesia e a Poética do Teatro do Oprimido
Dia 29 de julho. Segunda, às 19h
Grátis. Livre.
Local: Ocupação Cultural Mateus Santos
Av. Paranaguá 1633 - Ermelino Matarazzo.
Próximo à estação Com. Ermelino Matarazzo da CPTM (Linha Safira)

Informações / Circulação - Residência
Tele: (11) 98152-4483

Assessoria de imprensa: VERBENA COMUNICAÇÃO
Eliane Verbena e João Pedro
Tel: (11) 2738-3209 / 9373-0181- verbena@verbena.com.br

                                                                                                                                                                  





Comentários