Pular para o conteúdo principal

POSTAGEM EM DESTAQUE

VISUAL ARTV - Plataforma Shop Sui dança dois novos trabalhos no Centro de Referência da Dança

Plataforma Shop Sui dança dois novos trabalhos no Centro de Referência da Dança                                                                                  Foto Leandro Moraes (O Boi Voador)

Em temporada de duas semanas, de 11 a 20/7 (quintas, sextas e sábados, às 19h), a Plataforma Shop Sui apresenta no Centro de Referência da Dança – CRDSP – espetáculo com duas coreografias: a remontagem de “Meu Doce Estimado”, criada originalmente para o Cesta de Dança, projeto da Quasar Companhia de Dança (2012), e o mais recente trabalho, “O Boi Voador”,solo de Fernando Martins, bailarino e diretor da companhia. A entrada é gratuita. “Meu Doce Estimado” fala da relação entre dois indivíduos estagnados pelas dificuldades de comunicação, que os levam para um universo mais visceral onde atitudes humanas e animais se perdem na sua realidade estabelecida. Inspirado em fragmento de texto de Clarice Lispector e em ação da própria escritora, que reescreve seu próprio texto, re-lido entre haspas em outro…

VISUAL ARTV- Dança contemporânea, olhares plurais Com particular atenção na cultura tradicional brasileira, seminário reflete sobre possibilidades estéticas e temáticas de criação em dança contemporânea.






Dança contemporânea, olhares plurais
Com particular atenção na cultura tradicional brasileira, seminário reflete sobre possibilidades estéticas e temáticas de criação em dança contemporânea.

image.png
                                                                                                       
            Renata Lima integra mesa de conversa no sábado e ministra oficina no domingo.
De 12 a 14 de julho, o Centro Cultural Olido acolhe o Seminário Dança Contemporânea, Olhares Plurais, proposta do Núcleo Pé de Zamba, pensada para instigar a reflexão sobre as diferentes possibilidades estéticas e temáticas de criação em dança contemporânea. Com atividades teóricas e práticas, gratuitas e abertas ao público em geral, o seminário conta com artistas e pesquisadores de São Paulo e de outros estados, centrando as ações em dois grandes eixos: a interface entre tradição em contemporaneidade na criação em dança, e o olhar descolonizador para as práticas e temáticas em dança.
Entre os convidados estão Francisco van der Poel, o Frei Chico, pesquisador das culturas tradicionais do Vale do Jequitinhonha, as professoras Dras. Renata Lima, da Universidade Federal de Goiás (UFG), e Eloisa Domenici, das Universidades Federais da Bahia e do Sul da Bahia (UFBA e UFSB), e os artistas Ivan Bernardelli e Gal Martins.
Segundo Andrea Soares, diretora do Núcleo Pé de Zamba, a ideia do Seminário vem da necessidade de gerar questionamentos e reflexões sobre a criação e circulação da dança em São Paulo, a partir da crescente pesquisa e realização de espetáculos, que dialogam com referências em corporalidades e temáticas não hegemônicas.
Seguindo uma tendência de valorização e respeito às populações originárias de nossa cultura, este impulso emancipador dos modos de pesquisar e criar dança na cidade dialoga com seu perfil multicultural e constrói pontes não só com diferentes públicos e regiões, mas com possibilidades de ampliar os horizontes para a fruição e crítica da dança”, comenta. 
Neste sentido, “Dança Contemporânea, Olhares Plurais”, uma das ações de fruição e formação dentro do Projeto SerTÃOmar, contemplado pelo Programa de Fomento à Dança (25ª edição), vem como oportunidade de ouvir, praticar e debater com os convidados, fortalecendo este olhar mais abrangente e plural para a dança em São Paulo.
Confira a programação:
12/7 (sexta-feira)
19h  Palestra: "O pensamento redondo: pistas para liberdades na criação artística", com Francisco van der Poel, o Frei Chico.
13/7 (sábado)
13h30 às 18h30 – Oficina com Ivan Bernardelli
19h – Bate-papo: "Dos 'quintais' aos palcos: pontes possíveis entre as Culturas Tradicionais Brasileiras e a Dança Contemporânea", com Eloisa Domenici e Ivan Bernardelli. Mediação: Yáskara Manzini.
14/7 (domingo)
10h às 14h  Oficina com Renata Lima.
15h – Bate-papo: "Mesmas realidades, outras histórias", com Gal Martins e Renata Lima. Mediação: Deise de Britto.
Serviço:
Seminário – Dança Contemporânea, Olhares Plurais
De 12 a 14 de julho.
Local: Centro Cultural Olido – Sala Café.
Av. São João, 473, 2ª andar – Centro – prox. Estação República do Metro

Fotografias:

Frei Chico e Fuxico anarquista

Adicionar legenda Frei Chico e Fuxico anarquista

Eloisa Domenici


Ivan Bernardelli-foto WilianAguiar


Ivan Bernardelli 
Renata Lima-Foto Mônica Cardim


Gal Martins


__________________________________________

Um pouco dos participantes:
Francisco van der Poel – Frei Chico
Frade franciscano holandês, chegou ao Brasil em 1967. Pesquisador e divulgador da cultura popular da região do Médio Jequitinhonha/MG, tem seis livros publicados. Membro da Comissão Mineira do Folclore, do Instituto Histórico Geográfico de MG É docente do Instituto Jung, de Minas Gerais, e fundador do coral Trovadores do Vale, além de dar vida ao palhaço Fuxico.
Eloisa Leite Domenici
Artista da dança, professora do curso de Artes do Corpo em Cena, da UFSB e do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da UFBA, sua produção se concentra no conhecimento das manifestações da cultura popular tradicional,com ênfase em suas epistemologias locais e no diálogo com as artes cênicas. Liderou o Grupo de Pesquisa Corpo Brincante-Estudos Contemporâneos das Danças Populares, na UFBA. Recentemente, idealizou o curso de Especialização em Dramaturgias Expandidas do Corpo e dos Saberes Populares, na UFSB.
Ivan Bernardelli
Diretor e intérprete da Dual Cena Contemporânea, conduz processos de criação artística a partir de mitologias e fenômenos históricos relacionados à cultura brasileira. Graduado em Arquitetura e Urbanismo pela USP, tem em seu currículo espetáculos de destaque, como Chulos e Duo Para Dois Perdidos. Além da DUAL, coreografou para a Companhia de Danças de Diadema (SP), Cia. Sansacroma (SP), Coletivo Trippé (PE) e em parceria com o Grupo Experimental (PE).
Renata de Lima Silva
Diretora artística do Núcleo de Pesquisa e Investigações Cênica Coletivo 22, é capoeirista do Centro de Capoeira Angoleiro Sim Sinhô e professora do curso de Licenciatura em Dança e do Programa de Pós-graduação Interdisciplinar em Performances Culturais, na Universidade Federal de Goiás. Autora do livro ‘Corpo Limiar e Encruzilhadas: processo de criação em Dança’, resultado do Doutorado em Artes (2010), pela Unicamp, onde também defendeu a dissertação de mestrado "Mandinga da Rua: a construção do corpo cênico em dança brasileira contemporânea" (2004). 
Gal Martins
Artista da dança, atriz, arte educadora,  gestora cultural e  cientista Social, em 2002, criou a Cia Sansacroma, grupo paulistano de dança contemporânea preta, tendo como ponto de partida de suas criações as poéticas do corpo negro; também criou, em 2016, a Zona Agbara, grupo de dança formado por mulheres negras e gordas. Atualmente, atua como supervisora artístico-pedagógica do Programa Fábricas de Cultura
Yáskara Manzini
Artista da Dança, atuando como docente, pesquisadora, criadora, crítica e curadora. Como pesquisadora, foca a performance afro-brasileira traçando uma ponte entre a complexidade da estética religiosa da tradição dos Orixás, os desfiles das escolas de samba e a dança cênica contemporânea.
Deise de Britto
Educadora, artista da dança e do teatro, é Doutora em Artes pelo Instituto de Artes da UNESP (2019). Fundadora e integrante do Núcleo Vênus Negra e co-fundadora e componente da Ouvindo Passos Cia de Dança, possui graduação em Licenciatura em Teatro pela UFBA (2006); formação técnica em Dança pela Escola de Dança da FUNCEB (2004); especialização em História, Sociedade e Cultura, pela PUC-SP (2010); e mestrado em Artes, pela Escola de Comunicações e Artes da USP (2011).

Informações adicionais:
Elaine Calux – assessoria de imprensa
11 33689940 | 964655686



Comentários