Pular para o conteúdo principal

POSTAGEM EM DESTAQUE

VISUAL ARTV - Plataforma Shop Sui dança dois novos trabalhos no Centro de Referência da Dança

Plataforma Shop Sui dança dois novos trabalhos no Centro de Referência da Dança                                                                                  Foto Leandro Moraes (O Boi Voador)

Em temporada de duas semanas, de 11 a 20/7 (quintas, sextas e sábados, às 19h), a Plataforma Shop Sui apresenta no Centro de Referência da Dança – CRDSP – espetáculo com duas coreografias: a remontagem de “Meu Doce Estimado”, criada originalmente para o Cesta de Dança, projeto da Quasar Companhia de Dança (2012), e o mais recente trabalho, “O Boi Voador”,solo de Fernando Martins, bailarino e diretor da companhia. A entrada é gratuita. “Meu Doce Estimado” fala da relação entre dois indivíduos estagnados pelas dificuldades de comunicação, que os levam para um universo mais visceral onde atitudes humanas e animais se perdem na sua realidade estabelecida. Inspirado em fragmento de texto de Clarice Lispector e em ação da própria escritora, que reescreve seu próprio texto, re-lido entre haspas em outro…

VISUAL ARTV - Andrea Arobba compartilha o solo “Aca”, na Oficina Cultural Oswald de Andrade






Andrea Arobba compartilha o solo “Aca”,
na Oficina Cultural Oswald de Andrade
image.png

Aproveitando sua estada no Brasil para uma Residência Artística com o bailarino e ator paulista Marcus Moreno, a artista uruguaia Andrea Arobba compartilha com o público seu novo trabalho, “Aca”, ainda em processo de criação, nesta primeira segunda-feira de julho (1/7), às 19h30, na Oficina Cultural Oswald de Andrade. No solo, a coreógrafa questiona o “uso produtivo do tempo” em contraste à invenção de um universo afetivo em que o encontro se constrói na tentativa de “ser o outro”. A entrada é gratuita.
Tendo como base texto de Pablo Casacuberta, Andrea Arobba dança a fragmentação do tempo pessoal, recheado de incontáveis tarefas e estímulos externos, todos aparentemente imprescindíveis, em contraponto com o tempo de ócio criativo, de escuta interior, observação e investigação.
“Neste incessante fluxo de informações, temos que recorrer a um transe quase hipnótico, que evoque o corpo todo, para recordar e escutar nossa própria voz. Há uma memória corporal que deve ser despertada e que obriga a descartar essa corrente de estímulos”, comenta Andrea Arobba sobre o trabalho.
Diretora do GEN – Centro de Arte e Ciência (gen.org.uy) e docente da Escola Nacional de Dança do Uruguay, Andrea Arobba desenvolve pesquisas de criação que apontam para estudos da neurociência e a história evolutiva do comportamento humano. “Dessa forma, pude confirmar a intuição de que “um” são muitos e que, para se produzir a empatia é necessário indagar, não apenas a partir de um indivíduo, mas, por meio do encontro, tentar ‘ser o outro’”, conclui.
__________________________________
Fotografia

ANDREA AROBBA - ACA

________________________________
Serviço
Aca”, da bailarina e coreógrafa uruguaia Andrea Arobba
Dia 1/7 (segunda-feira), às 19h30
Oficina Cultural Oswald de Andrade - Área de Convivência
(Rua Três Rios, 363 - Bom Retiro, São Paulo  - próx Estação Tiradentes do Metrô – Linha Azul - Tel: 11 3222-2662)
Classificação indicativa: livre
Grátis


Informações adicionais
Elaine Calux – assessoria de imprensa
11 33689940 | 964655686   




Comentários